Surpresa na abertura dos envelopes: licitante quer pagar mais de R$ 756 mil por uma permissão de táxi na Capital

wow slider by WOWSlider.com v8.6



Finalmente “as cartas foram colocadas na mesa” e a licitante, Susiane Aparecida Schuetz Ramos, abriu um Royal Straight Flush - a maior jogada do Pôquer -, batendo todos os demais concorrentes do certame, oferecendo R$ 756.001,90 por uma permissão de táxi, para pagamento em 240 parcelas (20 anos), a partir de R$ 3,1 mil mensais, valor que será corrigido anualmente pela variação da Unidade Financeira Municipal (UFM), hoje em R$ 3,6501.

Com a proposta apresentada, a licitante ficou em primeiro lugar, seguida de Milton Serafim Gomes Reges, com uma proposta de R$ 700 mil, ou R$ 2,9 mil mensais para pagamento em 20 anos.

Se forem confirmadas todas as 89 propostas apresentadas na Concorrência nº 3/2015, a Prefeitura de Porto Alegre, através da Secretaria Municipal dos Transportes/Empresa Pública de Transporte e Circulação (SMT/EPTC) vai lucrar mais de R$ 37,9 milhões em 20 anos, cerca de R$ 158 mil mensais, equivalente a 43.331,93 UFM’s.

Os integrantes da Comissão Especial de Licitação ainda não divulgaram a lista oficial com todas as propostas ordenadas da primeira à última colocada.

Para divulgar a relação oficial é necessário analisar a documentação apresentada pelos vencedores.

Os 150 primeiros colocados serão chamados para realizarem a prova prática que consiste no embarque e desembarque de um cadeirante no prazo máximo de 15 minutos.

A prova terá caráter eliminatório e os 89 aprovados assinarão o contrato com a SMT/EPTC. A partir da assinatura dos documentos cada novo permissionário terá até 180 dias para adquirir o veículo e adaptá-lo ao transporte de cadeirantes.

O diretor Administrativo do Sindicato dos Taxistas de Porto Alegre (Sintáxi), Adão Ferreira de Campos, acompanhou a audiência pública realizada no dia 12 de fevereiro, no Auditório Araújo Vianna, e ficou surpreso com a oferta da primeira colocada na licitação.

“O valor é muito alto, está acima do mercado e resta saber se a vencedora terá condições de arcar com as prestações”, disse Adão.